30 de maio de 2019

Editorial: Reflexões sobre os 5 anos de atuação do InPACTO

No ano de 2019, o InPACTO completa 5 anos dialogando com o setor produtivo, governo e sociedade civil para a erradicação do trabalho escravo em cadeias produtivas das empresas.


Sabemos que o desafio de pautar esse tema é grande, e que, construir pontes e diálogos entre atores sociais de vários setores e com interesses diferentes, demanda tempo, dedicação, informações significantes e qualificadas, transparência e inovação na abordagem. A coragem de olhar para fragilidades e erros e achar resiliência para continuar se fez, e ainda se faz, necessária.


Nessa jornada a atuação do InPACTO tem promovido novos aprendizados e gerado novas perguntas, que nos levam a buscar em conjunto respostas para os desafios que são inerentes à causa do InPACTO, sobretudo, abrindo horizontes e clareiras no campo de defesa de direitos humanos em cadeias produtivas. Esse campo ainda demanda atenção significativa pois é novo não apenas aqui no Brasil, mas no Mundo.


Nos últimos anos, enquanto o Pacto Nacional se institucionalizava, cerca de 12 países do hemisfério norte, estes ávidos pela produção globalizada e principais consumidores globais, aprovaram legislações relacionadas ao tema e que cada vez mais se deveram ser observadas nas trocas comerciais em escala global. Número elevado, uma vez que criar coesão e aprovar legislações é algo complicado e demorado, uma vez essas novas regras impõem restrições comerciais e sua total implementação demanda tempo. Ao que tudo indica, num futuro próximo os 36 países membros da OCDE direcionaram seus critérios de importação nessa direção.


Após 5 anos, observamos que há espaços de melhorias, há desafios ainda esperando para serem solucionados. Nesse período, contamos com diversas pessoas dedicadas, provenientes do setor produtivo, governo e sociedade civil, e comprometidas em erradicar o trabalho escravo. Uns chegaram há tempos neste campo, outros embarcaram recentemente conosco. Os parceiros que estão conosco desde de 2005 e que estão construindo o InPACTO desde de 2013, podem contar com o instituto para enfrentarem os próximos desafios.


O InPACTO ajuda na formação de alianças e parcerias. Este é o seu papel fundamental. Acreditamos que o Brasil tem muito o que compartilhar com o mundo, liderando o processo de consolidação de mudanças estruturais no combate ao trabalho escravo e outras violações de direitos humanos em cadeias produtivas.


Somos uma instituição jovem com credibilidade e capacidade técnica de promover essa mudança cultural multiplicando as alianças dentro das cadeias produtivas, entre atores que atuam em setores específicos e ou regiões especificas do Brasil e do Mundo. Podemos propor soluções para o enfrentamento destes desafios construindo horizontes comuns e compartilhados pois nossa missão é um Brasil livre do trabalho escravo!

Mércia Silva, Diretora Executiva do InPACTO

Gostaria de se manter informado(a) através de notícias deste tipo? Preencha nosso formulário.