REDE DO TÊXTIL

As discussões sobre as condições de trabalho na indústria da moda avançaram muito nos últimos anos no Brasil. Acreditamos que a união de esforços é o melhor e mais curto caminho para a transformação. Embora o desafio ainda seja grande, encontramos no setor têxtil brasileiro um espaço muito fértil para o diálogo, troca de experiências, propagação de práticas inteligentes e a busca coletiva de soluções.

Entre as iniciativas no tema está o GRUPO DE TRABALHO TÊXTIL, promovido pelo InPACTO e que desde 2014 agrega diversos atores do setor. Em 2017, conduzimos um produtivo debate sobre a legislação que envolve o combate ao trabalho escravo, compartilhamos as práticas inteligentes do setor que precisam ser difundidas e dialogamos abertamente sobre a responsabilidade solidária na cadeia produtiva, cumprindo nosso papel de interlocutores e viabilizadores de soluções setoriais.

Estamos também engajados no  projeto VOZES DA MODA: AGRESTE 2030, que em parceria com o Instituto Ethos, Repórter Brasil e Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), está se configurando como a primeira iniciativa coletiva e coordenada de incidência no setor têxtil do Agreste Pernambucano, com a união de vários atores na busca por melhores condições para os trabalhadores, sustentabilidade para o setor, melhorias das práticas produtivas com redução e uso racional da água e diversos outros elementos de proteção ambiental.

O Vozes da Moda tem o apoio do Instituto C&A e é alinhado aos Objetivos de

Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas (ODS). O projeto visa o fomento de mecanismos de transparência e adoção de indicadores de desempenho para responsabilidade social empresarial, baseado nos indicadores Ethos.  A ideia de trazer diversos parceiros se mostra eficiente, pois assim as diversas perspectivas e vozes podem encontrar espaço para dialogar e ações integradas e conectadas podem dar resultados eficientes para todos os interessados em um efeito de irradiação e não de sobreposição de prioridades. A melhoria do coletivo é a prioridade e as ações devem andar juntas e de forma complementar.

Outra iniciativa de grande importância da qual fizemos parte é o LABORATÓRIO DE MODA SUSTENTÁVEL – Por um setor do vestuário mais sustentável e justo, que reuniu, ao longo de 18 meses, lideranças de diversos segmentos para dialogar e repensar a estrutura produtiva do setor, desde o aspecto sustentável da fabricação até a melhoria das condições de trabalho no segmento para os próximos anos. O laboratório visa promover ações multissetoriais inovadoras que contribuam para a criação de novas realidades nas cadeias de valor no setor do vestuário, com destaque às questões de gênero, através de metodologias de Planejamento de Cenários Transformadores e Laboratórios Sociais, aplicadas há 20 anos pela REOS Partners em vários países do mundo.

Por fim, integramos o conselho consultivo do Programa ABVTEX (Associação Brasileira do Varejo Têxtil), que representa o esforço setorial das redes varejistas para a implementação das melhoras práticas de compliance entre seus fornecedores e subcontratados.

Gostaria de se manter informado(a) através de projetos deste tipo? Preencha nosso formulário.

Conteúdo relacionado

Lorem ipsum dolor sit amet, consetetur sadipscing elitr, sed diam nonumy eirmod tempor invidunt ut labore et dolore magna aliquyam erat, sed diam voluptua. At vero eos et accusam et justo duo dolores et