30 de janeiro de 2020

Filme aborda vulnerabilidade socioeconômica ao trabalho escravo

Protagonistas do filme contaram suas trajetórias no evento de lançamento em São Luiz (MA). (Crédito: Divulgação/OIT)

A Organização Internacional do Trabalho (OIT) e o Ministério Público do Trabalho (MPT) lançaram, na Semana Nacional de Combate ao Trabalho Escravo, o documentário “Precisão”, que conta a história de trabalhadores resgatados de condições análogas ao trabalho escravo. O evento ocorreu nas cidades de Timbiras e Codó (MA), na última terça-feira (28), data em que se celebra o Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo.


Segundo nota divulgada pela OIT, “Precisão” é a palavra utilizada pelo maranhense para definir a extrema necessidade de lutar pela sua sobrevivência. Diante da vulnerabilidade socioeconômica, é por precisão que brasileiros e brasileiras acabam submetidos a condições degradantes de trabalho”.


Ainda no texto de divulgação do filme, a OIT destaca o conceito de trabalho análogo à escravidão na legislação brasileira, de acordo com o Artigo 149 do Código Penal: “reduzir alguém a condição análoga à de escravo, quer submetendo-o a trabalhos forçados ou a jornada exaustiva, quer sujeitando-o a condições degradantes de trabalho, quer restringindo, por qualquer meio, sua locomoção em razão de dívida contraída com o empregador ou preposto”.

Para saber mais acesse: Filme sobre trabalho escravo contemporâneo é lançado em mais duas cidades do MA

Vulnerabilidade ao Trabalho Escravo

Mapear os fatores que tornam um município, uma região e sua população mais vulneráveis ​​ao trabalho escravo ou a qualquer outra violação de direitos humanos e, a partir do cruzamento e análise de centenas de dados socioeconômicos e demográficos, estabelecer uma escala de risco. Essa é a proposta do Índice de Vulnerabilidade InPACTO, tecnologia inovadora concebida pelo instituto para que empresas e setores possam estabelecer prioridades de ações de prevenção em suas cadeias produtivas e aprimorar o combate ao trabalho escravo e infantil no Brasil. Saiba mais

Gostaria de se manter informado(a) através de notícias deste tipo? Preencha nosso formulário.