EnglishFrançaisDeutschPortuguêsEspañol
18 de novembro de 2020

Editorial: Experiência e inovação para combater o trabalho escravo e infantil

Por Mércia Silva – Diretora Executiva do InPACTO

O Pacto Nacional pela Erradicação do Trabalho Escravo completa 15 anos nesta sexta-feira, 19 de novembro de 2020, em meio a uma enorme crise humanitária, revelada por uma pandemia que expõe as chagas das vulnerabilidades globais. Mais do que expor as diferenças e as desigualdades, esta crise evidencia como tudo está conectado, quer as elites queiram, quer não.

Mércia Silva, diretora executiva do InPACTO | Crédito: Divulgação InPACTO / Daniel Guedes

Em uma economia globalizada, de consumo de massas e informações ao alcance de todos, as cadeias produtivas estão cada dia mais em evidência. E as violações de direitos humanos, antes tidas como nichos ou guetos isolados, tornam-se feridas abertas em diversos países, mostrando o quanto empresas, governos e sociedade civil ainda precisam trabalhar juntos buscando equidade de condições, alinhamento de entendimentos e construção de referências globais, com impactos em soluções regionais.

Neste sentido, a maior contribuição que o debate técnico que o InPACTO acumulou nesses últimos anos, como legado dos 15 anos do setor produtivo brasileiro discutindo o papel das empresas no combate ao trabalho escravo e infantil, tenha sido a construção de uma abordagem técnica e mensurável dessa violação, que orientasse empresas e outros agentes da priorização das ações de mitigação do risco e também de remediação das violações, caso elas existem.

Assim nasce o Índice de Vulnerabilidade InPACTO (IVI), e com ele inauguramos uma nova etapa na atuação das empresas associadas do InPACTO, aportando entendimentos coletivos sobre o desafio, olhar técnico sobre a realidade, capacidade de observar indicadores reais que permitem a intervenção direta e a medição de curto médio e longo prazo de resultados esperados.

Sabemos que iniciar uma jornada é sempre desafiador, mas saber para onde ir e quais indicadores vamos encontrar no caminho, ajudar a evidenciar se estamos indo na direção correta e se ao final, estaremos juntos construindo um país livre mais justo e colaborando coletivamente para erradicar o trabalho escravo e o trabalho infantil em cadeias produtivas. Faremos isso enfrentando com coragem as vulnerabilidades que levam as populações locais a serem vítimas dessa forma de exploração de trabalho.

— —

Agora, é possível conhecer a vulnerabilidade da população de todos os municípios brasileiros para localizar, mensurar e mitigar o risco de violações de direitos humanos e de formas inaceitáveis de trabalho em cadeias produtivas. A plataforma do Índice de Vulnerabilidade InPACTO está no ar, acesse: https://indicedevulnerabilidade.org.br/

Gostaria de se manter informado(a) através de notícias deste tipo? Preencha nosso formulário.