[gtranslate]
18 de julho de 2016

VÍDEOS – Como as empresas podem ajudar a prevenir e combater o trabalho escravo no Brasil?

Como as empresas podem ajudar a prevenir e combater o trabalho escravo no Brasil? O InPACTO conversou com dez empresas grandes empresas que atuam no país. Veja o que Amaggi, Cargill, Caixa Econômica Federal, C&A, Petrobras, Pindaré, Santista, Syngenta, Vale e Walmart falaram sobre o tema.
Os vídeos a seguir fazem parte de uma série produzida com o objetivo de sensibilizar e mobilizar as empresas para a prevenção e erradicação do trabalho escravo em seus negócios e suas cadeias produtivas. A ação está entre as atividades do InPACTO na promoção da prevenção e erradicação do trabalho escravo no Brasil nas cadeias produtivas de empresas nacionais e internacionais.
:: Cargill defende o esforço coletivo para o combate ao trabalho escravo no Brasil

 ———————–

:: Executivo do Walmart incentiva empresas a fazerem parte do InPACTO

 ———————–

:: O risco existe por mais que você seja uma referência de atuação, diz Vale

 ———————–

:: CEF afirma restringir concessão de crédito para empresas flagradas com trabalho escravo

 ———————–

:: Para C&A, fazer auditorias é o caminho para garantir produtos íntegros aos consumidores

 ———————–

:: Empresas têm obrigação de inibir ou coibir o trabalho escravo, afirma Santista

 ———————–

:: Syngenta defende disseminação de boas práticas para o combate ao trabalho escravo

 ———————–

:: Pindaré investe em primarização de insumos para reduzir riscos na sua cadeia produtiva

 ———————–

:: Trabalhar corretamente é uma necessidade de mercado, afirma Amaggi

 

 ———————–

:: Petrobras tem ações integradas para prevenir e combater trabalho escravo

Gostaria de se manter informado(a) através de notícias deste tipo? Preencha nosso formulário.

    Seu nome (obrigatório)
    Seu e-mail (obrigatório)
    Instituição/empresa que representa
    Como conheceu o InPACTO
    Qual é seu interesse